Saturday, July 01, 2006

24. Conformidades

Tudo tem seu cabimento!

Mostra a mestra:
do sono se sai pelo lado,
o corpo espreguiçado e solto.
Sempre se ganha, clamam as filosofias...

Eu não duvido, um pouco pasmo.
Torres serão fulminadas,
vamos todos ao chão do chão,
mas não é lá que as obras se constróem?
A moral que se retira
só existirá em uma outra história.
A fábula é só pra me reconquistar...

Que afinal tudo termine em arte,
melhor que o país,
que a vida não é assim tão séria
quanto eu...

Boca de cena,
altas luzes,
música no ar...

A paixão dança.




Fim

0 Comments:

Post a Comment

Subscribe to Post Comments [Atom]

<< Home